Poeta do dia

17:20:00

Esses dias andava precisando de poesias novas, inspiração. Até que conheci os escritos de Adélia Prado, me identifiquei demais com tudo, inclusive com ela. E vim aqui apresentar essa poeta maravilhosa pra vocês.
Um dos escritos dela que mais gostei foi esse aqui:


AMOR FEINHO

"Eu quero amor feinho.
Amor feinho não olha um pro outro.
Uma vez encontrado, é igual fé,
não teologa mais.
Duro de forte, o amor feinho é magro, doido por sexo
e filhos tem os quantos haja.
Tudo que não fala, faz.
Planta beijo de três cores ao redor da casa
e saudade roxa e branca,
da comum e da dobrada.
Amor feinho é bom porque não fica velho.
Cuida do essencial; o que brilha nos olhos é o que é:
eu sou homem você é mulher.
Amor feinho não tem ilusão,
o que ele tem é esperança:
eu quero amor feinho."

Acho que todos nós, no fundo, queremos um "Amor Feinho", um amor de verdade. 

Vou contar um pouquinho sobre ela pra vocês. Então cara, Adélia Prado nasceu em 1935, imaginem... a gente nem sonhava em nascer. Ela, que nasceu há tanto tempo, já até faleceu, mas seus devaneios estão por ai, viajando e inspirando tanta gente. Adélia morava no interior de Minas Gerais! Isso só me faz ver que tem poesia espalhada por todo canto do mundo, acho isso tão maravilhoso, tão encantador. Nossa poeta de hoje se formou em Filosofia. 
Se quiserem saber mais, rumo as pesquisas. Garanto que vocês vão adorar conhecer essa poeta um pouquinho melhor!

You Might Also Like

2 comentários

  1. Nasceu no interior de Minas? A Bru também <3 amei a poesia, amiga! Quero um amor feinho :( ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, grandes escritoras vem de Minas hahaha. Todas nós queremos um amor feinho :/

      Excluir

Like us on Facebook

Flickr Images